ESPINHA DORSAL - poesia (64 páginas)

REVANIER VENÂNCIO

LANÇAMENTO DIA 18 DE SETEMBRO DE 2009, na XIV Bienal Internacional do Livro/RJ, das 17:15 às 18:50h, no estande 10 da OFICINA, Pav. Verde, Rua "Q", no Riocentro, Barra da Tijuca/RJ.

Grande Minas Gerais, berço de tantos poetas, compositores e personagens ilustres, mais uma vez acolhe em suas entranhas esta, que é uma senhorinha-menina plena de inspiração, arte e sensualidade.
A senhorinha na maturidade poética e a menina na pureza d’alma convidam o leitor à deslumbrante navegação em seus mares tranqüilos, ora agitados, seguros nas descobertas de novos horizontes. Aproveite a leitura para percorrer todas as ondas desta Espinha Dorsal, deixando-se levar pela beleza de suas imagens – obra ímpar. Mergulhe e perceba: se há encantos no fundo do mar, o que me diz das profundezas dos homens?
Boa leitura.
Cleitom Alves, Tijolinho

 

PRA DIZER QUE FALEI DAS FLORES

Ah, como quis me livrar do cárcere,
das grades da casa
tão sombria!
Bordei o enxoval,
a colcha azul claro das núpcias
com fios de seda e desafios.

Canto gregoriano,
falange de anjos ao redor...
Com vestido de renda francesa,
atravessei a igreja
sob um túnel de mãos entrelaçadas.
Do buquê de laranjeira,
o intenso aroma
lascivo.

Nunca, porém, me esquecerei
das flores de cada dia.
Tinham cheiros de mesmice
e de ciúme.

Eu que tantos sonhos tive,
entre quatro paredes,
engoli o fel.
E o vento levou todo o perfume,
os raros instantes de felicidade.

Nem as orquídeas chegaram a tempo.

Mais informações: oficinaeditores@oficinaeditores.com.br

grade de lançamento